Instagram juliadalavia (Julia Dalavia) Other Pikdo Posts

escritorrfm - Renato Fernandes Marques 2 months ago

Saudade... Sinto saudades daquilo que eu nunca vivenciei. Sinto saudades dos abraços e beijos no qual eu nunca alcancei. Sinto saudades das noites perdidas e dos altos papos que nunca chegaram a nada... Sinto saudade do nada, pois o nada me fazia sonhar... Sinto saudades do calor do seu corpo, da brisa que batida em nossos rostos. Sinto saudades da brisa que batia em minha mente. Sinto saudades do vento que batia ao meu peito, refrescava à minha carne e acalmava à minha mente. Mas, num deserto em que vivencio agora, o que só sobra, é a seca e invade minha alma. E o que sobra então? Um pudor líquido sob um sol que resseca E, ao mesmo tempo, congela. Sinto saudade da sensibilidade... Do tempo em que a carne me dizia sobre dor. Do tempo em que a pele queimava ou rasgava. Do tempo em que os olhos pareciam viver. Enfim... Sinto saudades de chorar Por qualquer motivo. Pois motivos não se questionam. Motivos são sempre reais e são sempre relevantes. Mas numa jaula em que vivo agora, o que sobra. Além de resquícios e mágoas? Saudade... Renato Fernandes Marques @escritorrfm

escritorrfm - Renato Fernandes Marques 2 months ago

Lua. É claro que senti na lua O sabor da imensidão que, no vazio. D'outros astros, não poderia sentir. Você é como lua para mim. Só em ti senti algum gosto de vida. Senti algum gosto, divina é você. Enquanto me enquadra, jóia rara. Me enquadra na quina da cama. Me esmaga o corpo e me inflama. Me inflame, então, me difame, Que só a ti, devo respeito. Amor - sim, eu conheço o amor. Me enxágüe, me délavé. A sete chaves te mantenho junto a mim. Brotou em meu coração, Como uma flor me dá inspiração. Floresceu você, Cresceu assim o amor. No meu galardão, Você veio entre os galhos, Apareceu entre os espinhos, E, fez-me sentir algo que nunca tinha sentido. Senti o amor, Parecia que estava num campo, Num plano. Que pulsou, engasguei; Ao longo do tempo vi que me apaixonei. Renato Fernandes Marques @escritorrfm

escritorrfm - Renato Fernandes Marques 2 months ago

È claro que olhava para o céu, Desenhava entre as nuvens o seu rosto. Com pincel fazia o seu corpo. Com o brilho das estrelas, destacava você, Com seu sorriso prevalecia a definição de uma lua nova. É claro que, então, corri para o seu canto, No entanto, um encanto me chamou a atenção. Você sorriu para mim. Como nas nuvens em que te desenhei, Como a lua, hipnotizei. Com os seus olhos, eu pude me destacar, Para, então, descansar. Dormi. Sonhei tão bem... Renato Fernandes Marques @escritorrfm

escritorrfm - Renato Fernandes Marques 2 months ago

Naquele momento em que entrei no hospital, percebi: crianças doentes, mas sorrindo; idosos doentes, mas sorrindo. E logo fiz uma reflexão: logo eu, com boa saúde, não sorrio. Como sou hipócrita! Renato Fernandes Marques @escritorrfm

escritorrfm - Renato Fernandes Marques 2 months ago

Está frio demais, Lá fora, está garoando. Então pego um papel, caneta e escrevo; Escrevo poesias. Ao escrever, a garoa torna-se lágrimas, Lágrimas que caem sobre o papel, Ao cair, mancham tudo que escrevia; Escrevia sobre o seu sorriso. Renato Fernandes Marques @escritorrfm